Na reportagem do programa CQC (Custe O Que Custar) apresentada no dia 01/09/14 pela Bandeirantes no quadro “Proteste Já”, apresentada pelo Oscar Filho, denunciou um grave cenário que ocorria em Jandira, município da grande São Paulo.

Perigo

Pacientes do Hospital Municipal de Jandira, apresentam algumas acusações de uma possível circulação de escorpião no hospital. Isto ocorre, porque o Hospital está a aproximadamente 50 metros de distância de um aterro sanitário (lixão), e devido ao acumulo de lixos orgânicos, acaba atraindo diversos tipos de insetos, como por exemplo; baratas, ratos, escorpião entre outras pragas que são altamente perigosas a nossa saúde.

Imagem retirada do quadro “Proteste Já” do programa CQC apresentada 01/09/14

Uma das pacientes informa que ao entrar no banheiro do hospital, deparou-se com um escorpião, correndo grande risco de ser atacada pela praga pertencente a classe “aracnídeos”. Existem cerca de 1.400 espécies de escorpiões, cada um com características diferente, porém todos eles oferecem grande risco a nossa saúde.

No Brasil é mais comum encontrarmos a espécie Tityus serrulatus (escorpião amarelo) e Tityus bahiensis (escorpião preto) e normalmente se abrigam em pontos como terrenos baldios, aterros sanitários (lixão), entulhos, porões de casa, madeiras e dormentes.

Eles rondam nesses locais, justamente a procura da sua principal presa, neste caso, as baratas. Levando em consideração que o escorpião foi visto no banheiro, segundo relato da paciente, provavelmente estava à procura do seu alimento.

O escorpião foi retirado pelo segurança do Hospital, que mal sabia os riscos que corria ao ser picado por um escorpião. Os escorpiões são animais invertebrados, que carregam em sua calda bolsas de veneno e um ferrão capaz de trazer diversos sintomas a saúde, já citados antes pelo Dr. Drauzio Varella, tais como; Dor intensa, sensação de ardência ou agulhadas, inflamação no local são os sintomas mais comuns da picada de escorpião.

Nos casos mais graves, pode acarretar aumento da frequência cardíaca, suores, enjoos, dificuldade para respirar, queda de pressão. Geralmente, as crianças ficam inquietas e apresentam movimentos descoordenados.

Embora o segurança do hospital tenha tomado a iniciativa de retirar o inseto do local, essa pratica não é aconselhável, pois é sempre arriscado manusear insetos peçonhentos. Neste caso, o ideal é que se acione uma empresa profissional no controle de pragas urbanas (dedetizadora), mesmo porque, existe grande possibilidade de ter mais indivíduos no local.

Ainda neste aterro sanitário ao lado do Hospital Municipal de Jandira, há problemas seríssimos também com rattus norvegicus, ou seja, ratazanas de pequeno e grande porte, baratas a procura de restos de alimentos entre outras pragas.

Se uma simples formiga, pode ser responsável por transmitir infecção hospitalar aos pacientes, imagine o que um escorpião, baratas ou até ratos, podem causar nas dependências do Hospital?

Oscar Filho e toda equipe do CQC tratou o caso com a seriedade que deve ser tratado. Para chamar ainda mais atenção das autoridades que estavam presentes no gabinete do prefeito, Oscar Filho travestiu-se de barata para cobrar solução para ao caso.

Um dos representantes do prefeito, firmou compromisso com o programa CQC e a cidade de Jandira, que em até 90 dias esse aterro sanitário seria transferido para outro local, que não fosse ao lado do Hospital.

Qualquer tipo de infestação de praga é extremamente preocupante não somente para ambiente, abolindo nosso sossego, mas também para nossa saúde. Quando se trata de um hospital, esse desleixo compromete ainda mais saúde dos pacientes e colaboradores dos hospitais.

O serviço profissional de controle de pragas é essencial para proteger seu ambiente contra infestações de pragas urbanas, mantendo assim seu bem estar e conforto que você precisa.